19 de maio de 2018

Hoje morreu o Belide...

Morreu hoje o Belide. Hoje não foi um dia feliz para a UPG.
Mana Patricia e Belide no Centro de Dia SLM, Setembro 2016


Na UPG os dias sao feitos de pequenos contratempos e grandes alegrias. 

Há muitas grandes alegrias. Sempre que mais uma criança passa de ano, uma menina não desiste de estudar porque engravida cedo, uma mamã deixa um pequenino protegido numa pre-escola nossa para ir trabalhar e receber míseros rendimentos para a familia, sao dias felizes. Sempre que padrinhos nos dão uma palavra amiga encorajadora e nos mostram a felicidade de ter uma criança a quem chamam “ a sua” sao dias felizes. 

O Belide Jorge Ubisse é uma entre tantas as quase 2´500 crianças que a UPG apoia por ano. 
É fácil perdermo-nos nos números e nomes de tantas carinhas felizes e tristes ao mesmo tempo, com fome mas com esperanca, com corpos doridos de anos de carência mas de olhos brilhantes de esperança como toda a criança a crescer. Resistentes. Resilientes. Pequenos heróis. 

Mas com o Belide não me ficou só mais uma cara. Ficou-me um menino que mesmo órfão dos pais, era uma dupla vitima com a pequena irmã Maria quando ambos cresceram muito amigos mas infectados por HIV. Estava connosco desde 2011, 11 aninhos apenas feitos, casa miserável, saúde lamentável. Entrou no nosso Centro de Dia HIV há quase 4 anos enquanto estudava na escola de SLM. Continuava a viver na sua casa básica de matope feita com 10 chapas e uma divisão apenas, olhado por uma tia cuidadosa mas doente e pelo irmão mais velho, chapeiro de "autocarro”, sempre ausente a trabalhar mas que lhe tinha muito carinho. 

Todos os trimestres, entre os 30 meninos seus companheiros no Centro, era talvez  primeiro de quem eu procurava as notas. Porque no meio da dificuldade e da dureza, me encantava o menino melhor aluno contra todas as probabilidades. Quis conhece-lo em presença, vi-o a escrever com cuidado à madrinha Filipa, descobri o seu bom português, a sua caligrafia firme, uma cabeça com um futuro. "O nosso Belide vai ser Bolseiro Universitário da UPG!” dizíamos orgulhosos.
No ano passado começou a faltar aos cuidados diários do Centro... na sua adolescência, ja queria ficar no recreio da escola “com os grandes”. Fizemos um campo de futebol no Centro, a pensar em meninos frágeis como ele, a quem cativámos de novo. Vinham para correr atras de uma bola e recebiam os nossos cuidados medicos e boa alimentação. E voltavam a estudar, a sua única solução. “O HIV não vai vencer! Olhem o Belide!”

Os pequenos contratempos do dia a dia da UPG parecem grandes quando aparecem. São comunicações com o terreno que tardam a chegar, sao padrinhos que nos desaparecem sem pagar, sao pneus furados pelos técnicos UPG em caminhos de terra quando so queríamos chegar a famílias doentes... sao semanas como esta que passou, desgastada a preparar emails sobre emails para respeitar dados de privacidade europeia. Sao problemas de gente grande.  

Mas hoje morreu o Belide. Há dois meses que nos faltava um pouco demais, andava adoentado, queixava-se, era internado no Hospital do Carmelo. A noticia chega do hospital longínquo e sentimo-la aqui tão perto. Pedimos clareza se era uma tuberculose mais aguda, que aflige tanto as nossas crianças do Centro de Dia, se era outra fraqueza desconhecida. Mas, na realidade, já não interessa... Interessa que o nosso menino futuro bolseiro, uma cabeça de ouro, o irmão ternurento da pequena Maria, não está mais cá. Interessa que ja não podemos olhar para o Belide. 

Interessa o esforço que financiadores fazem para por de pé os nossos projectos, as horas de trabalho ingrato que os parceiros UPG gastam no terreno a lutar contra uma realidade obstinada, interessam os anos da UPG a tentar salvar pequeninos vulneráveis. E não podemos baixar os braços, porque o HIV não vai vencer. A falta de educacao e oportunidade não vai vencer. A pobreza não vai vencer. Porque um dia de cada vez, outros Belides vao ser nossos Bolseiros, com a grande ajuda dos amigos e padrinhos da UPG. Mas hoje na UPG os contratempos já não parecem tão pequenos nem as alegrias tão constantes.

Hoje morreu o Belide. Hoje não é um dia feliz para a UPG. 

mana Patricia Acquaviva, UPG


16 de abril de 2018

Temos electricistas..e dos bons!


Esta semana chegou-nos mais um caso de sucesso, desta vez sobre o nosso afilhado Nelson Venâncio Mate. O Nelson esteve a frequentar o cursos técnico de eletricidade, financiado pela UPG, e hoje em dia já está a fazer trabalhos de instalação de energia eléctrica em várias casas. Como iniciante cobra em média de 500 a 1800mt (7€ a 26€), por trabalho. Além de instalação de energia elétrica, o Nelson também sabe fazer concertos elétricos em diversos eletrodomésticos.

O Nelson está muito contente - e nós também - porque com o curso tem conseguido ajudar a mãe levando algum rendimento para casa.
Muitas vezes o Nelson forma dupla com Elidio (outro menino da UPG) e juntos têm feito concertos em ferros de engomar e chaleiras.


Parabéns Nelson e Elídio estamos todos muito orgulhosos de vocês!!



13 de abril de 2018

IRS Solidário

A consignação do IRS em 2017 beneficiou a UPG em 20’236€, obrigado a todos os que contribuíram.

Para 2018 temos um desafio - vamos aumentar este número ainda mais?!!! Então não se esqueça, basta preencher o Quadro 11 do Modelo 3 com o NIF da UPG 508 178 754!!!
 
 

27 de março de 2018

IRS Solidário!!

Vamos levar ainda mais sorrisos a Moçambique?

Para isso basta preencher o Quadro 11 do Modelo 3, do seu IRS, com o NIF da UPG - 508 178 754!!
 
 



😃

20 de março de 2018

Campanha do Leite

Esta Primavera levamos leite a Moçambique!!
 
Com apenas €25/por ano na Escolinha Flor da Infância e €58/por ano na Escolinha de Sta. Catarina, a UPG financia leite para 137 pequeninos nas Pré Escolas.

Faça o seu donativo aqui
 


 

 

8 de março de 2018

Feliz Dia da Mulher!!

Hoje, para celebrar o dia da Mulher, nada melhor do que dar-vos a conhecer mais um caso de sucesso de uma menina/mulher UPG.

A Laura Joana, apadrinhada pela UPG há oito anos consecutivos, prova hoje a felicidade do impacto que o nosso trabalho causa na vida daqueles com quem trabalhamos. A Laura viveu sob abrigo da Mana Estelina sua tia e concluiu recentemente os seus estudos.

Na última informação que tivemos a Laura estava a fazer um estágio. Esteve no internato em Inhamissa (perto EFI). Terminou a 7 de Dezembro de 2017, ficou depois apta a colocação numa escola. Hoje, formada em Educação, pode dar aulas até ao 12º ano em todas as disciplinas à exceção de inglês. Este ano a Laura conseguiu uma pré-admissão em Chicumbane (Xai-Xai). Mantém a vontade de que a colocação seja próxima de uma universidade para poder tirar um curso universitário.

Torcemos pela Laura.

Feliz dia da mulher

16 de fevereiro de 2018

As Boas Práticas da UPG em papel!

No âmbito da renovação do estatuto legal da UPG em Moçambique em 2018, reunimos o guia das Boas Práticas da Um Pequeno Gesto. 

São já 15 anos de Pequenos Gestos em Moçambique a seguir esta inspiração!